Educação Financeira para 2020

Educação Financeira para 2020

A educação financeira para 2020 parece ser uma das grandes pautas esperadas para esse ano. A partir de 2020, uma das novas diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é incorporar a educação financeira em diversas matérias como matemática, história, português, geografia etc.

Já que as crianças do ensino infantil e fundamental passarão a ter essa disciplina extra, vamos aproveitar também e buscar dicas e meios de nos educar financeiramente.

O que é e qual a importância da educação financeira?

A educação financeira de modo geral é o que permite as pessoas conhecer seu dinheiro, realizando a gestão pessoal dos ganhos e gastos dos meses. Isso permite que você valorize o seu trabalho e o salário obtido.

A educação financeira é fundamental para qualquer pessoa que deseja aumentar suas posses, pois somente através dela você poderá economizar e realizar investimentos.

Poupança ainda vale a pena?

Principalmente antigamente, a educação financeira poderia ser resumida em investimentos na poupança, devido a ideia de estabilidade e rendimento fixo, mas isso vem mudando com o passar dos anos.

Para falar sobre a poupança e seus rendimentos e a educação financeira, precisamos também explicar sobre a taxa Selic, que é a taxa que determinará os rendimentos da poupança.

No dia 11 de dezembro de 2019, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) decidiu cortar a taxa básica de juros (Selic) da economia de 5% para 4,5% ao ano – o menor patamar da história.

Devido aos cortes na Selic, todas as pessoas devem rever seus conhecimentos sobre educação financeira, pois o investimento passivo na poupança passou a ser pouco rentável ou as vezes sequer rende mais que a inflação.

Como o rendimento da poupança está atrelado à Selic, o juro da poupança em dezembro caiu para 0,26% para depósitos feitos a partir de 4 maio de 2012.

Atualmente a poupança rende apenas 70% da taxa Selic, resultando em um baixo valor total para seus rendimentos. Historicamente, diversas vezes a poupança rendeu menos que a inflação, causando perda do poder de compra das pessoas.

Em 2018 a taxa Selic estava em 6,5% ao ano, o ganho real da poupança foi de 0,84% ao ano.

Agora no início de 2020 temos a taxa Selic em 4,5% ao ano, o que significa na prática que não vale mais a pena manter o dinheiro na poupança pois ela não trará bom retorno e talvez sequer consiga se manter acima da inflação.

O que mudou de 2018 para 2019?

Como parte da educação financeira, é importante ter um conhecimento prévio, como um histórico, de como funciona ou funcionava de forma básica os investimentos que você fazia ou tem interesse.

Uma das principais mudanças entre dezembro de 2018 para dezembro de 2019 foi a redução da taxa Selic, a taxa básica de juros.

Ao final de 2018 a taxa estava em 6,5% ao ano e em 2019 estava em 4,5% ao ano.

Com a taxa básica de juros assim baixa, diversos rendimentos que dependem desta taxa se tornaram pouco lucrativos.

 

Dicas de investimentos

Realize investimentos em consórcios

Há uma diversidade de investimentos que podem ser feitos, principalmente usando consórcios imobiliários.

Você pode investir em consórcios para venda, ou então investir em consórcios para aluguel e ainda investir em consórcios para construção de imóvel.

  • Investimento em consórcios para venda

Através de consórcios, você pode facilmente comprar imóveis em locais de valorização e posteriormente vender o imóvel para lucrar sobre a operação.

  • Investimento em consórcios para aluguel

Adquirindo um imóvel com consórcios, você também poderá alugar o imóvel e obter os lucros. Dê preferência por locais em valorização, normalmente perto dos centros urbanos.

  • Investimento em consórcios para construção

Com a carta de crédito do consórcio, você pode adquirir um terreno e realizar a construção de um imóvel que depois será usado para venda ou aluguel.

Este investimento é interessante pois você irá gastar um valor menor para a compra do terreno e construção do imóvel que adquirir um imóvel pronto.

 

Comece a conhecer seus ganhos e gastos e use um app para facilitar

A primeira decisão financeira que você deve tomar é conhecer muito bem as suas receitas e despesas. É impossível fazer um planejamento que funcione sem entender para onde está indo seu dinheiro, portanto, comece a anotar os gastos fixos e variáveis em uma planilha ou use um aplicativo como o GuiaBolso para facilitar.

Corte os gastos sem sentido

Uma vez que você passe a conhecer para onde está indo o dinheiro, não tenha medo de cortar gastos desnecessários.

Que tal dar uma olhada nas tarifas bancárias e anuidades de cartões?

Não gostamos de desperdiçar nosso dinheiro, por isso é importante parar em algum momento para pesquisar as tarifas bancárias que estão saindo da sua conta e também as anuidades de cartões de crédito.

Não esqueça que hoje existem muitos dos chamados bancos digitais que não cobram praticamente nenhuma taxa. Sem taxas nos cartões de crédito e débito, sem taxa para transferências e dependendo sem taxa para saques no banco 24 horas.

Ter um padrão de vida menor do que poderia ter

Se você ganha 10, tente viver como quem ganha 8 e a sobra desse dinheiro use para realizar investimentos. Vai valer muito a pena no médio e longo prazo.

Ter um padrão de vida menor do que o que você teria condições de ter é o segredo número 1 do cidadão médio que consegue guardar e investir dinheiro.

Tome cuidado com o cartão de crédito e compras parceladas

As compras parceladas em cartões podem ser um grande vilão para finanças de uma pessoa.

Com o cartão de crédito, se você não tiver controle ficará facilmente endividado e não conseguirá pagar. Se este for o seu caso, confira nossa próxima dica.

Aproveite feirões de bancos para pessoas endividadas

De vez em quando, os grandes bancos fazem feirões de renegociação das dívidas.

Além desses feirões, é interessante você também pode pedir ao seu banco para a renegociação da dívida.

 

Consulte nossos especialistas para saber mais sobre os investimentos em consórcios. Temos mais de 30 anos em experiência em consórcio e podemos indicar os melhores consórcios e investimentos baseado no seu perfil de investimento.

 

Continue lendo sobre o consórcio de imóveis! Indicamos a leitura do artigo Como funciona o consórcio de imóveis?.

Site criado por

Ação Web - Criação de Sites E-commerce e Loja Online

WhatsApp